PROJETO #12: Degrais ou Degraus???


Já faz um bom tempo que quero falar de escadas, tenho algumas boas histórias para contar, e é um tema que causa pesadelos em muitos projetistas.

Conheçam então Wikipidicamente falando o regente desses pesadelos.

François Blondel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nicolas-François Blondel, mais conhecido como François Blondel (Ribemont?, 15 de junho de 1618 - Paris, 21 de janeiro de 1686) foi um diplomata, professor, militar, matemático, engenheiro civil e arquiteto militar da França.Lutou na Guerra dos Trinta Anos e em 1640 o cardeal Richelieu o incumbiu de missões diplomáticas em Portugal, Espanha e Itália, o que lhe deu a oportunidade de estudar as fortificações locais. Foi nomeado sub-tenente de galera por Richelieu, participou do ataque ao porto de Tarragona e foi indicado governador em Palamos. Em 1647 comandou o ataque naval contra os espanhóis em Nápoles. Selada a paz, encerrou sua carreira militar como marechal de campo. Tornou-se então tutor do filho de Henri-Auguste de Loménie, conde de Brienne, e com ele fez o Grand Tour, e mais tarde com o filho de Colbert.
Em 1655 foi indicado professor de Matemática e Fortificação no Collège de France e nos anos seguintes seguiu para diversos países em novas missões diplomáticas. Voltando a Paris em 1663 foi nomeado Conselheiro de Estado, e logo Engenheiro do Rei para a Marinha, supervisionando as fortificações de várias cidades e nas Antilhas. Em suas viagens coletou materiais para artigos apresentados na Academia da França. Em 1669 foi admitido na Academia de Ciências como geômetra associado. No mesmo ano recebeu a encomenda de projetos de embelezamento de Paris, criando um plano de expansão urbana e erguendo pontes.
Em 1671 foi indicado pelo rei como diretor da Academia de Arquitetura, quando se envolveu em célebre polêmica com Claude Perrault a respeito da estética dos arquitetos antigos e dos modernos, e publicou um tratado, Cours d'Architecture, onde fez a defesa dos clássicos. Dois anos depois foi indicado professor de matemática do Delfim, o que resultou em um livro, Cours de Mathématiques (1683). Outras de suas publicações foram Art de jetter les Bombes e Nouvelle manière de fortifier les places, além da colaboração em dicionários científicos.



Tenho certeza que você leu tudo sobre Blondel 5 vezes, então agora já sabe dar nome aos seus pesadelos.

Mas pode ser que você seja uma pessoal normal e seus pesadelos com escada talvez tenha outro nome.


Mas a ideia aqui é transformar o seu pesadelo em um SONHO

Esqueça Blondel e esqueça a Nazaré.
ISSO  MESMO ESQUEÇA
Poxa vida estamos no século XXI, anos de 2018, você acha que não inventaram nada mais legal do que a essa mania antiga dos nossos avós de decorar tabuada.
Mas se você é das antigas fique a vontade de se retirar e ir lá para as cavernas buscar essas tabuadas.

Se você também acha que vai ser molezinha, pois tem esses software que só falta projetar pra você tudo sozinho e basta só você preencher com o seu nome no final e plotar um PDF e enviar por email.

Poxa vida assim as escadas não terão mais nenhuma graça, alias mais nada nessa vida de projeto.


Esse é o gráfico da fórmula do sucesso
Mas isso é coisa de cachorro grande, essa é a formula padrão das escadas do Metrô de São Paulo.
Não conhece São Paulo? Venha conhecer tem umas escadas legais 

 

Estória: Fui trabalhar ma empresa que fazia projetos de metrô, e tive a infeliz ideia de perguntar sobre a biblioteca de blocos onde eles salvavam, e eles falaram pra mim, você é doida tem que desenhar tudo sempre do começo, novata eu e sem querer ir contra as regras da empresa segui as ordem e fui orientada a sempre que for desenhar as escada fosse na prateleira e olhasse uma tabela numa folha de papel puida de tanto manuseio. Essa tabela puida era uma relíquia, uma tabela onde constavam todas as possíveis alturas de de vão a serem vencidas pelas estações de metrô e a quantidade de degraus que deveriam ter. Analisando essa relíquia constava que todos os espelhos deveriam ter 17cm, e que o grau de inclinação da escada deveria ser de 30º, por conta de acompanhar as lateralmente as escadas rolantes, e se for considerar a regra de Blondel, também gera um conforto na sua utilização.


Tudo bem que conforto nas nossas queridas estações de metrô é um pouco relativo, sorte nossa que tem para comparar a CPTM, a SPTrans, os metrô de outras cidades do país, mas isso não é assunto pra esse blog .... ou é?

Mas para o seus projetinhos vale usar essa regrinha de quem tem certa experiencia com fluxo de pessoas, se pra eles está dando certo por que não para outros por aí não daria certo.


OBS.: Considerando o espelho sempre com 17cm, então não é a sua escada que se adequa ao seu projeto, mas é o seu projeto que se adequa a sua escada, mas se houver exceções, lembre-se os degraus sempre devem ter a mesma altura, para que for utilizá-la mantenha sempre o mesmo ritmo de caminhada e não tropece.
Moral da História:
Se você estiver tropeçando na escada e já fez todos os exames de labirintite, pode colocar a culpa na pessoa que construiu a escadas que você caminha.
Mas a parte construtiva já outro departamento, mas talvez se o executor tiver um só gabarito de 17cm para se preocupar, pode ser que você resolva 2 problemas com uma cajadada só.



ACRESCENTE COM COMENTÁRIOS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AutoCAD #16: Meu desenho está flutuando

Portifólio #12: Desenho de Mobiliário

PROJETO #07: Layout do espaço

AutoCAD #07: Perspectiva Isométrica

AutoCAD #13: model space x paper space